SEJA BEM-VINDO AO NOSSO SITE!

A OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos, é a associação de direito público representativa dos Engenheiros Técnicos, com estatuto aprovado pelo Decreto-Lei n.º 349/99, de 2 de setembro, alterado sucessivamente pela Lei 47/2011, de 27 de junho, e pela Lei n.º 157/2015, de 17 de setembro.

 

 

Bastonário OET Augusto Ferreira Guedes

Dia do Engenheiro Técnico – 02 de setembro

 

Caras e Caros Colegas

Passam hoje 21 anos desde a publicação do Estatuto de Associação Pública dos Engenheiros Técnicos (através do Decreto-Lei nº 349/99, de 2 de setembro, tendo este desejo sido, posteriormente, reforçado com a redenominação para OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos através da Lei n.º 47/2011, de 27 de junho, alterada e republicada pela Lei n.º 157/2015, de 17 de setembro) e 168 anos da existência destes profissionais.

Esta data é de uma importância extrema, pois marca o início do fim de um processo de estigmatização a que estavam votados os Engenheiros Técnicos desde 1911.

Para assinalar este dia, será votado nos próximos dias 12 e 19 de setembro o novo Regulamente de Registo e Inscrição na OET e o novo Regulamento de Atribuição do Título de Engenheiro Técnico Especialista que pensamos pôr definitivamente para trás os medos de sermos nós mesmos: os que fazemos bem e à primeira.

É deste modo que continuaremos a dignificar o exercício da engenharia em Portugal e a promover o prestígio da classe dos Engenheiros Técnicos.

O primeiro dever do Engenheiro Técnico é possuir uma boa preparação científica e técnica, de modo a desempenhar absolutamente as funções que lhe forem confiadas, contribuindo para o progresso da engenharia, tendo sempre presente que, o fim último da sua atividade, é a promoção económico-social da comunidade em que se integra. A inserção do Engenheiro Técnico no mundo do trabalho exige que ele complete, desenvolva e atualize a sua formação humanística, de forma a poder tomar uma posição esclarecida nas questões político-sociais.

Ao longo da sua existência, esta profissão registou diversas designações, tendo a atual denominação de Engenheiro Técnico sido adotada pelo legislador, pela primeira vez no Decreto-Lei nº 830/74, de 31 de dezembro, cujo preâmbulo, a propósito da então operada conversão dos institutos industriais em institutos superiores de engenharia, consta que ao bacharelato conferido por estes novos estabelecimentos de ensino    “…fica a corresponder o título profissional de Engenheiro Técnico, de uso já generalizado”, tendo este princípio informador sido concretizado através da especificação, constante no nº 1 do artigo 3º deste diploma legal, de que aos bacharéis e licenciados correspondem, respetivamente, os títulos de Engenheiro Técnico e de Engenheiro. Enfrentando e superando vicissitudes várias, próprias da evolução da sociedade e da dinâmica dos novos desafios com que se confronta a engenharia em permanência, os Engenheiros Técnicos e as suas organizações representativas, sindicatos e associações, sempre pautaram a sua atuação tendo em conta, quer a razão de ser da profissão de Engenheiro Técnico quer o imperioso objetivo de assegurar sem interrupção o seu contributo para o progresso da sociedade.

> 2 de setembro é importante, por ser o dia em que um dos últimos tabus da sociedade portuguesa é derrubado com a aprovação do 1.º curso de medicina numa universidade privada.

> 2 de setembro, é um dia importante para a Engenharia Portuguesa pelos motivos que referi anteriormente.

 

Quero assim, agradecer a todos estes profissionais o contributo dado ao desenvolvimento do nosso país e para o prestígio da nossa Ordem.

Mas os tempos são difíceis, por isso desejo a todos muita saúde e muito trabalho, porque o resto nós SABEMOS FAZER.

 

Augusto Ferreira Guedes

Bastonário

A TERRA TREME 2020 – Exercício Nacional de Sensibilização para o Risco Sísmico
Data : 23 Outubro 2020 | Hora : 15:31

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) promove no próximo dia 5 de novembro, às 11:05 horas, o Exercício Público de âmbito nacional de Sensibilização para o Risco Sísmico, denominado A TERRA TREME (www.aterratreme.pt).

Este ano assinalamos a 8.ª edição e a data apontada para a sua realização (5 de novembro) coincide com o Dia Mundial de Sensibilização para o Risco de Tsunami, efeméride instituída pela ONU.

O Exercício A TERRA TREME é uma das medidas integrantes da Estratégia Nacional para uma Proteção Civil Preventiva. Visa capacitar a população para saber como agir antes, durante e depois de um sismo, sensibilizando o cidadão para o facto de viver numa sociedade de risco, e desafiando-o a envolver-se no processo de construção de comunidades mais seguras e resilientes

Além da população em idade escolar, cuja adesão à iniciativa tem sido significativa, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil tem o desiderato de ir alargando sucessivamente, ano após ano, a reflexão e o debate em torno da temática do risco sísmico e a participação nesta iniciativa a outros setores da sociedade civil.  Nesse sentido, consideramos estratégico envolver as organizações – públicas, privadas e associativas – neste desígnio coletivo, procurando para o efeito unir esforços e extrair sinergias do conjunto de toda a sociedade, de modo a que sejam alcançados graus de resiliência, individual e coletiva, cada vez maiores.

INFORMAÇÃO DE SUPORTE:

Ler mais
LREC ORGANIZA WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE RISCOS VULCÂNICOS NA ILHA TERCEIRA
Data : 9 Outubro 2020 | Hora : 16:28

26 E 27 DE MAIO DE 2022 | ILHA TERCEIRA

 

O Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) organiza a 3.ª edição do Workshop Internacional de Riscos Naturais, sob o tema “Riscos Vulcânicos”, em Angra do Heroísmo nos dias 26 e 27 de maio de 2022.

Este workshop com uma periodicidade trianual, já realizado nas ilhas do Pico e São Miguel, será realizado nas restantes ilhas dos Açores nas próximas edições.

Devido ao seu ambiente tectónico e vulcânico, a região dos Açores é afetada pela maioria dos perigos naturais, nomeadamente , terramotos, erupções vulcânicas, deslizamentos de terra, inundações , erosão costal, revelando-se o lugar perfeito para o debate dos profissionais destas áreas da temática em apreço, pela paisagem particular da ilha Terceira, que possibilitará constatar o potencial quanto aos riscos naturais, que podem afetar a ilha, e visitar vários aspetos geológicos /vulcanológicos peculiares.

Como objetivo principal deste Workshop pretende-se divulgar e discutir os mais recentes desenvolvimentos sobre Riscos Naturais, temática transversal a todos os países do mundo.

A participação neste Workshop carece do preenchimento obrigatório da ficha de inscrição disponibilizada no site do NatHaz22, onde poderão aceder a informações complementares.

CONTACTOS:

Laboratório Regional de Engenharia Civil
Rua de São Gonçalo, s/n
9500-343 Ponta Delgada

Email: NatHaz@azores.gov.pt
Telef.: +351 296 301 500/75
Fax: +351 296 654 109

Ler mais
AICOPA – Boletim Informativo “Construção e Materiais”
Data : 30 Setembro 2020 | Hora : 10:22

A AICOPA – Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas dos Açores – publicou o seu boletim informativo “Construção e Materiais” n.º 147, de setembro de 2020.

Aceda aqui ao boletim “Construção e Materiais“.

Ler mais
AICOPA – Boletim Informativo “Construção e Materiais”
Data : 7 Setembro 2020 | Hora : 12:59

A AICOPA – Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas dos Açores – publicou o seu boletim informativo “Construção e Materiais” n.º 146, de agosto de 2020.

Aceda aqui ao boletim “Construção e Materiais“.

Ler mais
Core das Especialidades em Engenharia
Data : 28 Agosto 2020 | Hora : 11:09

A Ordem dos Engenheiros Técnicos preocupada com a qualidade das formações que os seus diplomados vão obtendo nas escolas realizou um estudo aprofundado, partindo do que tinha sido efetuado em 2005, sobre o âmago dos cursos de engenharia para cada uma das especialidades reconhecidas pela OET.

Como resultado deste trabalho resultou o documento intitulado “OET – Core das Especialidades.

O documento tem por objetivo ser proporcionar a visão que a OET tem sobre as formações em engenharia, podendo servir como auxiliar na reestruturação ou na criação de novos cursos superiores em engenharia, não pretendendo beliscar a autonomia que as Instituições de Ensino Superior possuem, no quadro legal que regula o Ensino Superior em Portugal.

Temos consciência que o número de tópicos elencados são difíceis de integrar num plano curricular com 180 créditos ECTS devendo as escolas, em função das suas características intrínsecas e das realidades locais e regionais, optar por subconjuntos destes tópicos.

O objetivo fulcral deste documento é proporcionar uma base de reflexão para que seja possível não negligenciar nenhum aspeto fundamental em detrimento de aspetos que possam ser acessórios no desempenho profissional.

Ler mais