SEJA BEM-VINDO AO NOSSO SITE!

A OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos, é a associação de direito público representativa dos Engenheiros Técnicos, com estatuto aprovado pelo Decreto-Lei n.º 349/99, de 2 de setembro, alterado sucessivamente pela Lei 47/2011, de 27 de junho, e pela Lei n.º 157/2015, de 17 de setembro.

8º Fórum Estratégico PTPC/Cluster AEC, “Construção Circular e Eficiência Energética”
Data : 7 Outubro 2019 | Hora : 17:13

A Plataforma Tecnológica Portuguesa de Construção (PTPC) irá realizar o seu Fórum Estratégico anual no próximo dia 12 de dezembro, pelas 14:00, no Auditório do LNEC, em Lisboa.

Subordinado ao tema “Construção Circular e Eficiência Energética”, o Evento conta com o apoio institucional da OET – Ordem dos Engenheiros Técnicos.

 

Ler mais
CURSO DE PROJETISTA DE AVAC
Data : 16 Setembro 2019 | Hora : 11:45

O CEmpA Centro Empresarial dos Açores em parceria com a AS Formação pretende realizar, na cidade da Ribeira Grande, uma edição da formação em epígrafe, com a calendarização abaixo indicada.
A sigla AVAC representa três funções necessárias ao controlo das condições ambientais, nomeadamente o Aquecimento, a Ventilação e o Ar Condicionado, sendo particularmente importante no projeto de edifícios industriais e de serviços, locais que obrigam a um estrito controlo da temperatura, da humidade e da renovação do ar.

Revelando-se um dos principais campos de atividade da engenharia mecânica, o AVAC utiliza os princípios da termodinâmica, da mecânica de fluídos e da transferência de calor.

Objetivos:

No final desta ação, os formandos deverão ser capazes de:

• Elaborar projetos de AVAC, de acordo com o Decreto-Lei nº 118/2013 de 20 de agosto;
• Abordar um projeto de AVAC com espírito crítico, sendo capazes de lhe introduzir melhorias com vista a aumentar a sua eficiência energética e diminuir os efeitos causados pelas imperfeições nas construções.

Conteúdos programáticos:

Fundamentos de termodinâmica e Psicrometria

Conceitos fundamentais;
Aplicação da termodinâmica;
Equações básicas de termodinâmica;
Humidade absoluta e relativa;
Diagrama psicrométrico;
Processos básicos de condicionamento de ar.

Caracterização das Condições de Projeto

Categorias de conforto;
Requisitos exigidos para o conforto ambiental.

Cálculo das Cargas Térmicas

Carga térmica total;
Estimativa da carga térmica de Inverno;
Estimativa da carga térmica de Verão.

Seleção de sistemas de climatização

Classificação dos sistemas de ar condicionado;
Aplicação da termodinâmica às bombas de calor;
Tipos de condensação;
Tipos de instalação;
Sistemas de controlo e regulação;
Cálculos básicos de sistemas de AVAC (sistemas de expansão direta do tipo Split e Multi – Split).

Ventilação e hidráulica – noções gerais

Constituição e propriedades do ar /propriedade da água;
Fatores de viciação do ar /Caudais de ar mínimos (Portaria nº. 353-A/2013);
Requisitos de QAI, sistemas de filtragem;
Definição, Nomenclatura, classificação e utilização de ventiladores;
Lei dos ventiladores, unidades de ventilação e termoventilação;
Leis das bombas, grupos de bombagem.

Dimensionamento de condutas e tubagens nos sistemas de AVAC

Equações fundamentais;
Sistemas de condutas;
Equipamentos e difusão de ar e regulação;
Tubos e uniões, válvulas de regulação, regulação e comissionamento de redes;
Hidráulicas e aeráulicas;
Seleção de bombas e ventiladores.

Sistemas de energias renováveis e a sua integração nos sistemas de AVAC

Introdução aos sistemas solares térmicos;
Introdução aos sistemas solares foto voltaicos;
Sistemas de aproveitamento de energia (Bancos de gelo, co-geração, geotermia,…).

Projeto AVAC

Memória Descritiva;
Peças Desenhadas;
Proposta de caso prático.

Formador:

• João Dinis Madureira da Encarnação (Engenheiro Eletrotécnico).

Data/horário:

• 6 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 7 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 8 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 9 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 14 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 15 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00;
• 16 de novembro de 2019, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Duração:

• 56 Horas.

Investimento:

700€ (isento de IVA), a liquidar da seguinte forma:
• 50% no ato de entrega da documentação da inscrição (350€);
• 50% até ao último dia de formação (350€).

Destinatários:

• Engenheiros Eletrotécnicos;
• Engenheiros Mecânicos;
• Arquitetos;
• Desenhadores;
• Outros profissionais da área.

Requisitos / Pré-Requisitos:

• Computador portátil;
• Máquina de calcular;
• Régua com 30 cm.

Mais informações e inscrições em: https://forms.gle/hE8v7e1bFnudoWFy8

Ler mais
ENCORE 2020 – 4º ENCONTRO DE CONSERVAÇÃO E REABILITAÇÃO DE EDIFÍCIOS
Data : 12 Setembro 2019 | Hora : 11:45

O LNEC está a organizar o Congresso ENCORE 2020 – 4º Encontro de Conservação e Reabilitação de Edifícios, que terá lugar em 12-15 de maio de 2020 e surge na sequência de uma série de Congressos ENCORE anteriores.

Pretende-se que seja um Encontro muito participado, não só por investigadores e académicos, mas também pelas classes profissionais ligadas às temáticas da Conservação e Reabilitação, a nível de projeto e de obra, constituindo-se como um ponto de encontro privilegiado nestas matérias.

Informação sobre o Congresso pode ser encontrada em: http://encore2020.lnec.pt/.

As inscrições para participação já se encontram abertas.

Até 30 de setembro de 2019 decorre o período de submissão de Resumos.

Ler mais
DIA NACIONAL ENGENHEIRO TÉCNICO 2019
Data : 9 Setembro 2019 | Hora : 14:02

Decorreu no dia 7 de setembro de 2019, no Convento de S. Francisco, em Coimbra, o Dia Nacional do Engenheiro Técnico 2019, o qual teve os seguintes momentos marcantes:

  1. Comemorou os 20 anos de Associação Pública profissional (desde 1999 até 2019, desde a ANET à OET)
  2. Comemorou os 45 anos da recuperação do Título Profissional de Engenheiro Técnico, através do Decreto-Lei 830/74, de 31 de dezembro, retomando uma história que remonta a 1852.
  3. Assinalou a entrega da medalha de mérito aos engenheiros técnicos com 45 anos de exercício da profissão.
  4. Reuniu os delegados concelhios, que iniciaram um processo de recolha, a nível concelhio, das situações relevantes em cada concelho, num trabalho que servirá para proporcionar ao poder político, central e regional, um instrumento com as principais ameaças (e as propostas de solução) e as oportunidades para o desenvolvimento regional do ponto de vista económico e social. Este será um trabalho conduzido localmente pelos Delegados Concelhios mas para o qual todos os engenheiros técnicos se encontram convocados já que se trata de matéria de relevante interesse nacional.
  5. Deu início a um novo ciclo na OET, de luta pelo resgate da engenharia portuguesa no qual a OET assumirá um papel preponderante na defesa da Engenharia Portuguesa.

Aceda aqui às conclusões do Encontro

Aceda aqui ao suplemento do Diário de Coimbra (2019/09/07)

Ler mais
INFORMAÇÃO – APROVAÇÃO DE PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE SERVIÇO PARTICULAR
Data : 29 Janeiro 2019 | Hora : 18:17

Este esclarecimento deve ser entendido como um contributo dos autores à interpretação das cartas endereçadas pela EDA aos municípios da RAA, como atuará nas situações de pré-viabilidades no âmbito do DL 555/99 (RGEU) e contratação de novas ligações ou aumentos de potência. Cada técnico/entidade projetista e instaladora deve interpretar o tipo de instalação/solução a intervir, e cumprir com os regulamentos e legislação em vigor.

“A publicação do DL 96/2017, de 10 agosto, alterada pela Lei 61/2018, de 21 de Agosto, introduziu algumas alterações, sobre a elaboração de projetos de instalações elétricas de serviço particular tipo C, nomeadamente a obrigatoriedade de existência de projeto elétrico, para potências superiores a 10,35 kVA, por técnico devidamente habilitado pela respetiva associação profissional, e conforme previsto no estatuto TRIESP da RAA.

De acordo com a legislação em vigor, compete aos técnicos habilitados à função de projetista, a responsabilidade pela elaboração e subscrição dos respetivos projetos, bem como garantir o cumprimento da legislação e regulamentos associados. Após a execução da empreitada, todas as instalações elétricas do tipo C deverão possuir declaração de inspeção (se a potência instalada for superior a 6,9kva), a emitir por entidade competente, e/ou termo/declaração de responsabilidade pela execução e/ou exploração, conforme legalmente exigível (para os restantes casos).

Face ao exposto, e considerando que não existe na RAA  entidades inspetoras de instalações elétricas, e não compete ao Operador da Rede de Distribuição (EDA) a aprovação de projetos de instalações de elétricas de serviço particular tipo C, foi enviado a todos os municípios da RAA, responsáveis pela cedência dos títulos de autorização administrativa (alvará, licença de utilização, etc.), uma missiva identificando que o pedido de viabilidade prévio de uma determinada instalação elétrica deve vir acompanhado de ficha eletrotécnica e planta de localização, para potências até 6,9 kVA, e ficha eletrotécnica, termo de responsabilidade pelo projeto e planta de localização, para potências superiores a 6,9 kVA. Igual procedimento deverá ser considerado nos processos de aumento de potência ou contratação de fornecimento de energia elétrica, excetuando-se as instalações de carácter provisório como pedidos de fornecimento de energia para obras, eventuais/festivas, etc.

No que concerne aos projetos de instalações elétricas de serviço particular tipo A e B, e as instalações elétricas de serviço público, mantêm-se os normativos e procedimentos atualmente em vigor.”

Autores: Mário Martins e Carlos Martins

Ler mais